Please use this identifier to cite or link to this item: http://localhost:8080/handle/123456789/566
metadata.dc.type: Tese
Title: Crescimento e produtividade de soja em diferentes épocas de semeadura com e sem controle químico da ferrugem asiática no Oeste da Bahia.
Authors: Cruz, Thyane Viana da
Abstract: Objetivou-se foi avaliar o desempenho vegetativo e produtivo de cultivares de soja, em diferentes épocas de semeadura, com e sem controle químico da ferrugem asiática, no Oeste da Bahia. Os experimentos foram instalados no campo Experimental da Fundação Bahia, município de São Desidério – BA, nas safras 2007/2008 e 2008/2009. Na safra 2007/2008, as épocas foram representadas pelas semeaduras realizadas em 29/11/2007 (EP1), 20/12/2007 (EP2) e 12/01/08 (EP3). Na safra 2008/2009 as semeaduras foram realizadas em 04/12/08 (EP1), 22/12/08 (EP2) e 14/01/09 (EP3). Para cada época de semeadura foi instalado um experimento no delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições, no esquema de parcelas subdivididas no espaço. A parcela foi representada pelos tratamentos de controle da ferrugem (com ou sem aplicação de fungicida), e as subparcelas foram representadas pelos cultivares MONSOY 8411, BRS Corisco e BRS Barreiras. Para a determinação da severidade foram realizadas coletas semanais de folhas, na área útil de cada subparcela, realizadas até o período de senescência das mesmas. Os valores de severidade média de cada parcela foram utilizados para o cálculo da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Durante todo ciclo da cultura foi realizado o acompanhamento fenológico. Realizaram-se coletas de cinco plantas aleatórias iniciadas trinta dias após emergência das plantas (DAE) até a maturação plena planta-1, para determinação da matéria seca, da área foliar, do número de folhas e dos índices fisiológicos. Os componentes de produção número total de vagens planta-1, número total de grãos planta-1 e massa 1000 grãos e foram determinados por ocasião da colheita final. A produtividade (kg ha-1) foi determinada com base na produção final existente na área útil da cada parcela. Pode-se concluir que: O atraso da época de semeadura da soja e a ferrugem asiática (FAS) reduzem a duração do ciclo dos cultivares de soja, o acúmulo da matéria seca total e a área foliar. Os índices fisiológicos, taxa de crescimento absoluto (TCA) e a taxa de crescimento da cultura (TCC) reduzem com o atraso da época de semeadura da soja e com maiores severidades da ferrugem. Para a obtenção de maiores produtividades da soja no Oeste da Bahia as semeaduras devem ser realizadas no início do período preferencial (final de novembro e início de dezembro), e, caso haja necessidade de atraso da semeadura, o cultivar MONSOY 8411 (ciclo precoce), constitui-se em uma opção alternativa, uma vez que apresenta maior estabilidade de produção. No manejo fitossanitário da ferrugem asiática nas condições do Oeste da Bahia, a época de semeadura é uma prática cultural que proporciona redução da severidade da doença.
Keywords: Soja
Soja - Fitopatologia
Soja – Doenças e pragas
URI: http://hdl.handle.net/123456789/566
Issue Date: 11-Sep-2013
Appears in Collections:CCAAB - Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Thyane_ Viana_da_Cruz.pdf3,35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.